1. Fórum
  2. >
  3. Tópico: Italian
  4. >
  5. "Dimmi dove vai!"

"Dimmi dove vai!"

Tradução:Diga-me onde vais!

July 22, 2017

29 Comentários


https://www.duolingo.com/profile/dalvaines1

adv de lugar = aonde vc foi, aonde vc vai...


https://www.duolingo.com/profile/Teresinha

Não é apenas por ser advérbio de lugar (pois "onde" também é). O caso aqui é de movimento....


https://www.duolingo.com/profile/Guilherme620748

Aonde, Duolingo, aonde! Ou, no máximo, "para onde".


https://www.duolingo.com/profile/Claudio_Resende

Deve REPORTAR e não só lamentar aqui nos comentários


https://www.duolingo.com/profile/vibasreis

Por ser a segunda pessoa do singular, o verbo "dizer" não deveria ser conjugado como "diz"?


https://www.duolingo.com/profile/Baguim1

"Diga-me onde vais" não é português correto. Ou se escreve "Diga-me onde vai" ou "Diz-me onde vais".


https://www.duolingo.com/profile/VictorVasc13

Faltou o aonde...


https://www.duolingo.com/profile/JosPaulaSa

Miséria, 3ª pessoa misturada com a 1ª?!


https://www.duolingo.com/profile/movb
  • 151

Está muito divertido estudar a língua italiana. Os debatedores são brilhantes e muito educados. Assim aprende-se português, tb.kkk


https://www.duolingo.com/profile/e.dasvirgens

Ou "diga-me aonde vai"

ou "diz-me aonde vais".

Confere?

O que acham?


https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

Completamente de acordo. Ambas as formas devem ser aceites, e julgo que o são. A mistura das duas pessoas na mesma frase é que não é aceitável.


[conta desativada]

    Diz-me onde vais


    https://www.duolingo.com/profile/VictorVasc13

    Quem vai, vai A algum lugar, no caso, na norma culta, o mais correto seria: Dize-me aonde vais.


    https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

    Respondo aqui ao VictorVasc13 e ao JosPaulaSa. Em primeiro lugar ao Victor. Quando falei em norma europeia do portugês em oposição à norma brasileira não fui eu que que inventei estas categorias. De alguma maneira trata-se da terminologia usada pelos participantes neste forum e que eu usei para utilizar uma linguagem comum que facilitasse o diálogo. Se você prefere que se diga "variante" em vez de "norma" para sublinhar a unidade da língua portuguesa eu não poderia estar mais de acordo. Enquanto utilizador português do Duolingo tenho vindo a encontrar dificuldades que posso agrupar em duas categorias: (1) Traduções absurdas ou demasiado literais em relação ao italiano e sem sentido em português, acompanhadas da rejeição das minhas traduções que considero corretas (2) Rejeição das minhas traduções, igualmente corretas de acordo com a gramática portuguesa mas que não seguem os usos do português doBrasil. Em relação à situação (1) só posso reportar o erro e em comentário explicar onde reside a incorreção lógica ou gramatical que na minha opinião constitui o erro. Acredito que estas situações se devem ao facto de o Duolingo usar um robô de tradução automática que muitas vezes não tem em conta as particularidades da língua portuguesa. Em relação à situação (2) - diferenças entre o português do Brasil e o de Portugal - Verificam-se sobretudo três situações: (2.1) Conjugação pronominal. Em Portugal, na oração principal se esta for afirmativa usa-se o pronome depois do verbo, ligado por "-" (ênclise do pronome) - "diz-se", "conhecê-lo"... em vez de "se diz", "o conhecer"... como se usa no Brasil. (2.2) Em Portugal no tratamento informal usamos a segunda pessoa do singular - tu, que no Brasil é quase integralmente substituída pela terceira pessoa - você. (tenho muita pena pois considero a supressão da segunda pessoa um empobrecimento da expressividade da língua portuguesa). (2.3) A supressão no Brasil do artigo definido antes do pronome possessivo. Em Portugal dizemos "o meu filho", "a minha avó" onde no Brasil se diz "meu filho" e "minha avó". Em relação aos pontos (2.1) a (2.3) que muito frequentemente conduzem à rejeição pelo Duolingo das minhas traduções, o que eu e outros utilizadores portugueses propugnamos é que a versão portuguesa não seja rejeitada, ainda que a versão brasileira seja apresentada como a tradução por defeito. Passo agora à questão da "linguagem coloquial" versus "linguagem culta", em resposta ao JosPaulaSa. Esta distinção, que tem vindo a ser referida por vários participantes brasileiros deste forum, faz pouco sentido em Portugal. Temos naturalmente diferenças entre uma linguagem mais culta e outra mais popular, mas essas diferenças residem mais no vocabulário usado do que na estrutura das frases, a gramática é praticamente idêntica. Quando JosPaulaSa afirma que "o discurso coloquial não se rege por ditames gramaticais" está a atribuir a esta dicotomia uma dimensão absurda. Seria como se no Brasil houvesse uma espécie de esquizofrenia linguística: por um lado a língua portuguesa culta, que obedece às regras da gramática falada pela parte da população mais letrada (eventualmente uma minoria) e por outro a língua coloquial, falada pela população analfabeta ou menos letrada, eventualmente a maioria, onde reina a anarquia linguística e cada um pode inventar a gramática que quiser à sua medida e ao seu arbítrio. Isto não sou eu que digo, é o JosPaulaSa. A solução é melhorar o ensino e ensinar as pessoas a falar e escrever corretamente o português de acordo com a gramática. O que não impede evidentemente que haja certas diferenças entre o português falado no Brasil, em Portugal e nos outros países de língua portuguesa. Pequenas diferenças numa língua única.


    https://www.duolingo.com/profile/VictorVasc13

    Eu concordo com cada coisa que disseste, e ainda te digo mais, todas essas observações que disseste a respeito do falar de Portugal também são usadas aqui no Brasil, muitos dos brasileiros falamos da mesma forma gramatical (não sotaque, claro) que vocês aí usam, inclusive, é-nos ensinado como o mais correto e aceitável. Mas o que contece é que aqui há uma bagunça gramatical dentro das diferentes realidades deste país continental. No mais, o Brasil possui grandes catedráticos que são defensores ferrenhos da modalidade culta, pura, e etimológica do idioma, o que os leva a serem constantemente criticados pelos “gramáticos moderninhos” daqui, que acham que o português nasceu um dia desses em qualquer lugar do sudeste do Brasil, e que são adorados por alguns brasileiros. Essa definição tua de esquizofrenia linguística define PERFEITAMENTE o que acontece no Brasil, como pudeste ver no teor dos comentários daqui do Duolingo, nunca vi uma termo tão condizente com a realidade brasileira.


    https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

    Estamos em sintonia. Só posso acrescentar que o Brasil é um grande país. Gosto muito do Brasil e dos brasileiros. Um abraço para ti.


    https://www.duolingo.com/profile/JosPaulaSa

    Continuo a discordar, diametralmente (se pudesse discordava a mais de 180º!). Na realidade o que acontece no dia-a-dia é precisamente isso: por um lado uma minoria a obedecer à regra gramatical, e uma GRANDE maioria a ignorá-la. Isto acontece em Portugal, inclusive a nível público e cada vez mais nos órgãos de comunicação. No Brasil não sei, se bem que calcule passar-se o mesmo. E concordo com a sua solução, desde que a consigam aplicar (até agora isso não aconteceu).


    https://www.duolingo.com/profile/VictorVasc13

    Só disseste verdades, mas lembra que o que é certo, mesmo que ninguém faça, sempre será o certo, e o errado, mesmo que todos o façam, sempre será errado.


    https://www.duolingo.com/profile/Pedro971753

    Não se pode misturar duas pessoas na mesma frase... diz-me onde vais é o correto porque dimmi e vai são a 2ª pessoa do singular


    https://www.duolingo.com/profile/e.dasvirgens

    Por que não "Diz-me aonde vais" ???


    https://www.duolingo.com/profile/Carlos830728

    Diga-me onde vais!!!!!! Isso deve ser chinês!....


    https://www.duolingo.com/profile/CarlaMorai862550

    DIZ-ME ONDE VAIS! OU aonde vais!!! DIMMI : TU!!!


    https://www.duolingo.com/profile/e.dasvirgens

    Feliz com o nível dos comentários deste forum aqui!


    https://www.duolingo.com/profile/guigo2602

    Vais? Não seria "vai" ou "você vai"??


    https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

    Em geral o Duolingo aceita em português, e muito bem, ambas as formas de tratamento para a segunda pessoa do singular: por tu e por você. Penso que é também o caso aqui. Por isso não vejo qualquer razão para o seu protesto.


    https://www.duolingo.com/profile/AndersonVi11435

    Essa tradução consegue ser incorreta tanto no português falado quanto do ponto de vista gramatical.

    Aprenda italiano em apenas 5 minutos por dia. De graça.