1. Fórum
  2. >
  3. Tópico: Italian
  4. >
  5. "Lei non sapeva dove mi avreb…

"Lei non sapeva dove mi avrebbe trovata."

Tradução:Ela não sabia onde me teria encontrado.

October 4, 2017

22 Comentários


https://www.duolingo.com/profile/fmpontes

"onde teria me encontrado". Reportado.


https://www.duolingo.com/profile/Guilherme620748

Sempre o cacófato feio "me teria"...


https://www.duolingo.com/profile/Fefamorra

O pronome em português deve ficar entre os dois verbos. Ela não sabia onde teria me encontrado.


https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

Em português do Brasil talvez, em português de Portugal não. Para nós na conjugação dos tempos compostos a referência da colocação do pronome é sempre o verbo auxiliar. Como se trata uma oração subordinada o pronome vem antes (próclise) do auxiliar: "me teria encontrado". Se fosse a oração principal seria: "ter-me-ia encontrado", já que na conjugação do condicional (e também do futuro) usamos a mesóclise em vez da endóclise.

Aqui a tradução do duolingo está correta para nós portugueses.


https://www.duolingo.com/profile/everwik

Prezado Rui No português brasileiro há a seguinte regra:

Colocação pronominal nas locuções verbais

1) Quando o verbo principal for constituído por um particípio

a) O pronome oblíquo virá depois do verbo auxiliar.

Ex.: Haviam-me convidado para a festa.

Se antes da locução verbal não houver palavra atrativa

Acesse o link: https://www.google.com/amp/s/www.portugues.com.br/amp/gramatica/colocacao-pronominal-.html


https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

Obrigado Everwik pela sua contribuição e também pelo muito esclarecedor link que enviou.

Tenho bem consciência de que há substanciais diferenças entre o português do Brasil e o de Portugal no que respeita conjugação pronominal. O uso da próclise e da endóclise é praticamente simétrica no português de cada um dos nossos países. Acresce ainda que no condicional e no futuro nós portugueses usamos a mesóclise em vez da endóclise do pronome (ex: "ter-se-ia" em vez de "teria-se ou "dir-se-á em vez de "dirá-se"). Digo desde já que respeito inteiramente estas diferenças e as regras que os brasileiros usam legitimamente na conjugação pronominal. No meu comentário anterior referia-me apena ao português de Portugal.

Apesar de tudo, depois de ler com cuidado e atenção o site para que aponta o seu link verifico que as diferenças teóricas entre a conjugação pronominal entre os dois países não é assim tão grande. Parece-me que várias das regras nele referidas não são usadas pelos brasileiros no dia a dia. Se o fossem as diferenças seriam bem menores. A situação fica assim mais confusa com a dicotomia língua culta/língua não culta, onde na primeira se usam as regras da gramática e na segunda as regras têm muito menor valor.

Em Portugal a regra geral é usarmos a endóclise na oração principal quando o verbo vem na afirmativa e a próclise nas orações subordinadas ou na oração principal quando o verbo está conjugado na forma negativa. Adicionalmente temos as situações de "atração" com certos advérbios e outras palavras que obrigam ao uso da próclise. Nos tempos compostos a relação do verbo com o pronome (próclise, endóclise ou mesóclise) é feita sempre pelo verbo auxiliar.

No caso deste exercício Fefamorra propôs que o pronome ficasse "entre os dois verbos" (auxiliar e principal): "Ela não sabia onde teria me encontrado". Aqui tem uma diferença em relação ao português brasileiro tal com vem prescrito no site cujo link me enviou: falta um hífen. Deveria ser "teria-me encontrado" (endóclise).

Em português de Portugal escreveríamos "Ela não sabia onde me teria encontrado"(próclise). Tal deve-se à "atração" do pronome relativo "onde" ou, se preferir, ao facto de esta palavra iniciar uma oração subordinada relativa. Mas pelo site que indicou esta seria também a resposta correta em português do Brasil (capitulo "próclise", alínea d).

Se a oração fosse a principal escreveríamos em português-pt: "Ela ter-me-ia encontrado" (mesóclise).

É sempre agradável poder trocar impressões sobre estas questões de língua portuguesa com alguém bem preparado como você. Bons estudos.


https://www.duolingo.com/profile/everwik

Observo ainda que a colocação do "me" antes do "teria" forma uma sonoridade ruim que remete ao ato sexual, "meteria"


https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

Observação interessante. O facto é que eu já usei tantas vezes ao longo de vários anos essa sequência de palavras e nunca me tinha ocorrido tal associação!


https://www.duolingo.com/profile/MariaLuizaGrechi

Onde teria me encontrado.


https://www.duolingo.com/profile/Kraque12

Ela não sabia onde teria me encontrado. O que há de tão difícil nisto?


https://www.duolingo.com/profile/Rodrigo857604

Teria me encontrado


https://www.duolingo.com/profile/JLBastiani

De fato Onde teria me encontrado


https://www.duolingo.com/profile/FabianaDal12

Não complica. Ela não sabia onde teria me encontrado.


https://www.duolingo.com/profile/Sergio845516

Tradução errada. ...onde teria me encontrado. Isso é o certo.


https://www.duolingo.com/profile/opedrolodino

Caralhoooooo parem com essa meeerda de erros absurdos >;@


https://www.duolingo.com/profile/mathiaslei3

Burrice é algo intrínseco aos colaboradores do curso de italiano. Nem mesmo uma criança em processo de alfabetização fala desse jeito.


https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

Os portugueses falam sempre "desse jeito" e entre nós já praticamente não existe analfabetismo.


https://www.duolingo.com/profile/faustaopentelho

mais de dois anos de curso e parece que todo mundo que poderia consertar os erros no curso de italiano desapareceu, triste...


https://www.duolingo.com/profile/JosFrancis851440

O mesmo erro do duolingo apontado na questão anterior.


https://www.duolingo.com/profile/RuiBrando5

Permita-me discordar mas não vejo aqui qualquer erro. Em português-pt a tradução do Duolingo está correta.

Aprenda italiano em apenas 5 minutos por dia. De graça.