"Mi volas viziti vin en Francio."

Tradução:Eu quero te visitar na França.

June 10, 2018

6 Comentários


https://www.duolingo.com/bmBYbahV

Em pt pt não se diz "... na França" mas "... em França", razão pela qual "Eu quero visitar-te em França." deveria validar

June 10, 2018

https://www.duolingo.com/bmBYbahV

Mas se corrijo "Eu quero visitar-te em França" para "Eu quero visitar-te na França"

O que passa a ser considerado erro é o "visitar-te"!

"Eu quero visitar-te na França" está correcto ("correcto" seria "correto" se estivesse a aplicar o novo Acordo Ortográfico) excepto no que ao complemento diz respeito: "na França" deveria ser "em França". Porque hei-de eu ter de desaprender português para aprender esperanto?

Na verdade, se não fossem as picuinhíces da aplicação, escreveria: "Quero visitar-te em França". Em esperanto temos mesmo de especificar a pessoa para evitar ambiguidades; Não há necessidade alguma de fazê-lo em português já que a conjugação verbal transporta informação mais do que suficiente.

"Eu quero te visitar na França" é correcto em pt br mas incorrecto em pt pt.

June 10, 2018

https://www.duolingo.com/Marcionilo.

Caríssimo,

Você deve considerar muitos fatores ao realizar esse curso: 1º O único colaborador português do time, por razões pessoais, não pôde contribuir o bastante para que esse curso tivesse a abrangência para o Português de Portugal, como desejávamos. 2º Embora tenhamos nos empenhado para seguirmos as regras normativas da Língua Portuguesa, não poderíamos levar ao pé da letra, caso contrário, os estudantes seriam desestimulados a estudar devido a grande quantidade de "erros" que isso traria. 3º Não se deixe levar apenas pelas impressões negativas, pois, acredito eu, que não são em todas as fases que você encontra dificuldades em relação à variante portuguesa com a brasileira; 4º De forma alguma você tem que desaprender o português, no máximo, o que poderia estar ocorrendo, seria você estar aprendendo mais sobre as possibilidades de nossa língua materna.

Bonan studon!

June 10, 2018

https://www.duolingo.com/bmBYbahV

:) Ilustríssimo,

quanto mais o curso avança, mais tempo demora concluir unidades, e confesso que fico muito impaciente quando começo a cometer erros. Quando os erros são de português e afinal não são erros a frustração começa a transformar-se em irritação. Principalmente porque o livro do Sr Zamenhof me deixou na expectativa de uma aprendizagem muito mais rápida do que a que estou a experimentar: contava com duas ou três semanas, mas por este andar acho que vou levar pelo menos um mês para terminar o curso no duolingo.

Peço desculpa se o meu desabafo foi demasiado agressivo. Na verdade, só descobri ontem (ou anteontem, já não me lembro bem) que não estava a reclamar no vazio: escrevi "cão" e "castanho" numa resposta, e para minha enorme surpresa não deu erro! E quando fui verificar o comentário, tinha uma resposta, creio que sua. A sério, assim de repente, desenhou-se-me na cara um daqueles irreprimíveis sorrisos que chegam a magoar os músculos. Brutal!

Por isso, muito agradeço o seu contributo para o curso, desconhecia (também por não ter procurado saber) que havia apenas um falante do português na equipa.

Mas sendo assim, aproveito para perguntar: Devo registar aquilo que considero serem erros na variante europeia do português? E nesse caso, será mais conveniente que o faça na ligação para reportar ou na ligação para comentar? E em geral, há alguma coisa em que eu, como falante normal do português europeu, possa ser-vos útil?

Nota: Não percebo muito bem o seguinte:

não poderíamos levar ao pé da letra, caso contrário, os estudantes seriam desestimulados a estudar devido a grande quantidade de "erros" que isso traria

É que não me estimula mesmo nada, por exemplo, ver considerado erro usar "pequeno almoço" em vez de "café da manhã". O que há de errado em aceitar ambas as formas? No caso da tradução de "Mi volas viziti vin en Francio. " tive de tentar várias vezes até acertar, daí a minha frustração. Primeiro não validava o "em França" e depois o "visitar-te". O facto é que isso acontece com frequência: ter de tentar várias formas de dizer o mesmo em português até acertar. E se passado algum tempo me aparece pergunta semelhante e me esqueço do português a usar, volta a acontecer. Ter variantes linguísticas só abre possibilidades se forem aceites.

Dankon, bonan laboron (acabadinho de inventar, não sei se está certo)

June 13, 2018

https://www.duolingo.com/bethania.s5

Não existe a versão de esperanto para o português de Portugal? Eu acho que o certo seria ter para ambos porque se juntassem as duas variantes em um só ... Tanto os brasileiros quanto os português iriam ter certa problemas.

January 18, 2019

https://www.duolingo.com/bethania.s5

Certos*

January 18, 2019
Aprenda Esperanto em apenas 5 minutos por dia. De graça.