"Confessa que tu lamentas o que fizeste."

Tradução:Konfesu, ke vi bedaŭras kion vi faris!

September 5, 2019

1 Comentário


https://www.duolingo.com/profile/Maurcio547773

Minhas desculpas se já abordei o assunto deste exercício. No entanto, porque temos um pronome demonstrativo seguido de um relativo, por lógica, sempre errarei o referido exercício, conforme o padrão adotado, que não me parece ser o melhor para o caso. Quer parecer-me que, em circunstâncias tais, em vários outros exercícios, e na prática esperantista de um modo geral, a expressão "o que", no interior de uma oração, se compõe de dois elementos, conforme acima apontado. Assim, com base na oração principal - verbo no imperativo com sujeito oculto 'tu" - temos duas outras estruturas subordinadas (à primeira) que se ligam entre si pelo pronome relativo 'que', o que fora excluído na versão para o Esperanto, indevidamente em nosso modesto ponto de vista. Primeiro ponto. Em tais circunstâncias, como no Esperanto, o 'tu' já não é utilizado regularmente no padrão vernacular, apenas em contextos especiais. Nesse caso, indagaria se, nesses casos, não deveríamos usar, na versão, o "CI". Segundo ponto. Entre as estruturas subordinadas, não deveríamos usar o relativo, como sói ocorrer em diversas construções do Esperanto? Como, por exemplo: Konfesu, ke vi bedaŭras tion, kion vi faris. Convém lembrar que o Esperanto tem uma proposta de regularidade e clareza. Assim, qualquer ação que atente contra esses pressupostos fundamentais, por lógica, constituir-se-á em um obstáculo ao seu desenvolvimento, muito embora as boas intenções iniciais.

September 5, 2019
Aprenda esperanto em apenas 5 minutos por dia. De graça.