1. Fórum
  2. >
  3. Tópico: French
  4. >
  5. "Elle m'a donné un sac en cui…

"Elle m'a donné un sac en cuir."

Tradução:Ela me deu uma bolsa de couro.

May 24, 2015

12 Comentários


https://www.duolingo.com/profile/cinthiia_mc

Acho que é preciso trocar esses "bolsa em couro" e etc para "de couro" que é o mais comum no português-BR. (Não sei quanto ao de Portugal)


https://www.duolingo.com/profile/Dezo_

O Duo está aceitando as duas formas. Sou do interior de São Paulo, e é bem comum irmos a lojas e ouvirmos os vendedores dizendo "esta bolsa é em couro/é feita em couro", "este sapato é em couro/é feito em couro", "esta camisa é em algodão/feita em algodão" etc. Acredito que ao falarmos de materiais, seja realmente mais comum usarmos "de" (de couro), mas "em couro", ao menos onde eu moro, é usado também.


https://www.duolingo.com/profile/Estudando_12

Eu lembro de, há muito tempo, ter assistido a um programa "Nossa Língua Portuguesa" com o Professor Pasquale Cipro Neto, na TV Cultura, no qual ele abordava este assunto.

Não sei se este programa passa na televisão ainda. Ele era curto (cerca de cinco minutos) e explicava apenas um conteúdo didático por episódio.

Nesta ocasião, ele disse ser errado usar em em vez de de para denominar o material do qual um objeto é feito.

Frisou que "banco de couro" e "anel de prata" são as únicas formas corretas.

Sendo errado dizer "banco em couro" e "anel em prata".

Lembro das palavras dele: "não se diz 'banco em couro' do mesmo modo que não se diz 'copo em vidro'".

Talvez (agora é uma reflexão minha) o uso do em para a designação de materiais usados na confecção tenha origem numa contaminação:

Nós dizemos que uma estátua foi esculpida em carrara, por exemplo, porque carrara é o tipo de mármore no qual se pode esculpir.

Esculpe-se no mármore.

NO = EM + O

Mas o banco de um carro não é esculpido, ele é confeccionado. E o material é de couro.

Você usa a matéria-prima para confeccionar e faz um objeto daquela matéria-prima.

DAQUELA = DE + AQUELA

A contaminação linguística ocorre por causa de expressões semelhantes:

Dizemos "casar comigo" e "noivar comigo" porque "casar" e "noivar" são verbos transitivos indiretos.

Você casa com alguém e noiva com alguém.

Mas "namorar" é transitivo direto. Você namora alguém.

Então o certo é perguntar: "você quer me namorar?" e não "você quer namorar comigo?".

"Namorar comigo" é uma contaminação de "casar comigo".

Então, quiçá, "bolsa em couro" e "piso em cerâmica" sejam contaminações de "talhado em madeira".

Post Scriptum I: a expressão "cuspida e escarrada" é uma corruptela de "esculpida em carrara".

Faz muito mais sentido dizer que alguém é uma cópia "esculpida em carrara" de uma pessoa, por ser muito parecido com ela, do que dizer que uma pessoa é uma cópia "cuspida e escarrada" de outra pessoa.

As pessoas entendem errado e saem repetindo por aí, fazendo nascer uma corruptela.

Falei desta corruptela só por curiosidade porque citei o exemplo do "esculpido em carrara" e lembrei.

Post Scriptum II: o Tom Cavalcante falava português corretamente, mas as minhas cuecas são todas de algodão mesmo.


https://www.duolingo.com/profile/PedroPaulAiello

Sac é bolsa... Até porque é de bolsa que chamamos os "sacos de couro" ahahaha


https://www.duolingo.com/profile/r.parra

La Bourse é a "Bolsa de Valores". Pode ser também bolsa de estudos.


https://www.duolingo.com/profile/r.parra

"sac en cuir" = "mochila de couro" ?


https://www.duolingo.com/profile/choracavaco

Mochila = "sac à dos" (literalmente 'bolsa para/de costas').


https://www.duolingo.com/profile/LdiaLiliRB

Neste caso é mais conveniente "bolsa"


https://www.duolingo.com/profile/VictorVasc13

Coiro não está sendo aceito...


https://www.duolingo.com/profile/Antonio52620

Pelo que pude perceber até agora, uma das traduções do "DE" em português é "EN" no francês quando nos referimos a "objetos" feitos/fabricados a partir de material industrializado. Cette fenêtre est en verre. ###Cette masse et de sable.### Gostaria que essa afirmação fosse criticada.

Aprenda francês em apenas 5 minutos por dia. De graça.
Comece agora